Carazinho estuda colocar barreira ecológica para evitar lixo em córregos e rios da cidade

30 de julho de 2019

Tags:Politica

Carazinho poderá instalar ecobarreiras a fim de conter o avanço de lixo flutuante para as águas dos rios no município. A ideia é do vereador Gilson Haubert que lembra que a problemática que envolve o despejo de resíduos nas redes hidrográficas e seu impacto junto à conservação ambiental, já vem sendo debatido amplamente em todo o país.

O parlamentar destaca que este sistema vem sendo implantado, com êxito, em várias redes hídricas brasileiras e, sem dúvida, seria extremamente benéfico para o município, que mantem, em seu território diversos rios, principalmente o Rio da Várzea, afluente do Rio Uruguai e responsável pelo abastecimento na cidade. “Normalmente, os resíduos despejados de forma incorreta em terrenos acabam sendo levados pela chuva e param nas margens ou caem direto nos rios, causando sérios danos ao equilíbrio ecológico, como assoreamento, interferência na cadeia alimentar – já que são armadilhas para muitos animais marinhos – e poluição das águas. Desta forma, esta é uma medida de baixo impacto orçamentário, mas com alto retorno e de total interesse da comunidade”, ressalta ao acrescentar, contudo, a importância de ações de educação ambiental, já que, é fundamental que a comunidade entenda a necessidade de não descartar lixo em local inapropriado, porque o mesmo, certamente, trará prejuízos para toda a cidade.

Caberá ao Poder Executivo editar normas e critérios para a implementação desse sistema, cujas despesas correrão por conta de dotações orçamentárias próprias. A proposição já recebeu os pareceres favoráveis das comissões da Casa e, caso a lei seja aprovada pelos vereadores e sancionada pelo prefeito, ela deverá ser regulamentada pelo Executivo.

Ao Vivo - Rádio Carazinho